• Acordem!

Anti-Cristianismo, Notícias, Transgeneridade

‘Ele é um homem mau’: Biden criticado por “cuspir na cara de Cristo”

O trabalho do demónio através das acções e palavras" do presidente dos EUA

1 de Abril, 2024 – Bob Unruh

O trabalho do demónio através das acções e palavras” do presidente

Joe Biden está a ser alvo de muitas críticas esta semana por ter assinado uma proclamação que designa o dia 31 de março, Domingo de Páscoa, como o “Dia da Visibilidade” dos transexuais, naquilo que muitos cristãos e conservadores consideram um ato blasfemo.

Uma delas é Judie Brown, directora da American Life League.


Numa declaração, ela juntou-se ao cardeal teólogo católico Gerhard Muller, que condenou o desafio aberto do Presidente dos EUA aos ensinamentos da Igreja Católica, embora Biden afirme ser um católico fiel.

Muller falou contra o “apoio aberto” de Biden ao aborto e a outras ações consideradas imorais pela Igreja.

Relativamente à designação do Domingo de Páscoa como o “dia” dos transgéneros, Brown explicou: “O Cardeal Gerhard Müller fez recentemente manchetes por sugerir que o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, é um ‘católico nominal’ e deveria ser excomungado pelo seu apoio ao aborto e a outras práticas pecaminosas. O apelo de Müller foi afirmado na sexta-feira, 29 de março de 2024, quando o Presidente Biden emitiu uma Proclamação Dia da Visibilidade Transgénero 2024.

“Esta é a prova de que Biden não tem qualquer respeito pelos ensinamentos da Igreja Católica, não compreende a verdade básica de que Deus criou o homem à Sua imagem, macho e fêmea, e que qualquer pessoa ou declaração que viole esse ensinamento básico é uma abominação. É o trabalho do diabo que está a operar através das ações e palavras do próprio Biden”, disse ela.

“A Liga Americana pela Vida junta-se ao Cardeal Müller no apelo à excomunhão imediata de Joseph Biden. Estamos a enviar este apelo urgente por justiça e em defesa da Verdade a todos os bispos católicos dos Estados Unidos. Biden não é um católico, é um homem mau que cospe constantemente na cara de Cristo”.

Um artigo do Gateway Pundit observou que a Casa Branca explicou que o “dia” é 31 de março de cada ano, e o domingo de Páscoa muda anualmente, então foi por acaso.

No entanto, foi o próprio Biden quem assinou a declaração para o evento “transgénero”.

O artigo explicava que a Casa Branca “continuou a lançar gás sobre milhões de americanos depois de Biden ter declarado o Domingo de Páscoa como o ‘Dia da Visibilidade Transgénero'”.

A reportagem chamou as acções de Biden de “blasfemas” e apontou que a porta-voz Karine Jean Pierre disse que era “desinformação” que Biden emitiu a declaração sobre a celebração de um estilo de vida que entra em conflito com o ensino bíblico.

A porta-voz Karine Jean Pierre disse: “Estou muito surpreendida com a desinformação que tem andado por aí! Todos os anos, desde há vários anos, no dia 31 de março, é assinalado o Dia da Visibilidade Transgénero! – Mentiu!

Partilhar:

Outros Artigos:




Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Mostrar botões
Esconder botões